últimas...

Dias a fio...

Remetente & destinatário....

Without sense...

Laços...

Quando ele chega...

Erg chebbi

Fé de Fez...

Bleu Chefchaouen...

Diário de viagem...

Menina e moça...

um dia..

Abril 2012

Dezembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Segunda-feira, 1 de Setembro de 2008

Hoje é dia de regressos

 

Regressos... hoje é dia de regressos

Não sei bem porquê mas quando penso em regressos lembro-me de abraços, talvez seja essa a sensação, talvez de afago.

Um tempo de segurança, de origem, um tempo de "re" começar, "re" ver, "re" atar.

Tempo de matar umas e semear outras saudades.

Hoje quero deitar fora a sensação de fim de férias, quero sentir-me feliz por regressar!


publicado por teetee às 20:25

link do post | comentar | favorito

6 comentários:
De Nuite a 1 de Setembro de 2008 às 22:12
anda por aqui e encontrei estas palavras :

"Devagar, o tempo transforma tudo em tempo.

O ódio transforma-se em tempo,
O amor transforma-se em tempo,
A dor transforma-se em tempo.

Os assuntos que julgávamos mais profundos,
mais impossíveis, mais permanentes e imutáveis,
transformam-se devagar em tempo."

=) jose luis peixoto !!!





De Lena a 2 de Setembro de 2008 às 23:40
Então um abraço... pelo regresso!:)


De baraujo a 4 de Setembro de 2008 às 11:35
e enfim... tambem eu regresso... e vou ja ler o q me disseste para ler... ou seja. aí vou eu de partida para marrakech.. :P

beijo terno


De Dias a 7 de Setembro de 2008 às 14:35
Acho um piadão ao conceito do Post, parabéns, e bem (re-gressada)

Abraço



De T.Poeta a 9 de Setembro de 2008 às 21:04
Nunca nenhuma espera tem o seu tamanho impróprio se consistir no objectivo a que se designa.

Nesse caso, digo direi
para lá do teu medo entristecido, mora um sopro imtemporal a cada vez que ressuscitamos as palavras que se perdem, e que as reencontramos em alguém. O voo a lembrar Fénix. O olho a reclamar Óris.

Assim,
não há-de arder o baú das cartas nem a diligência, algo militante, de "aqui" me permanecer. Reviver - o Ser e estar, lembras-te? Num só,

Beijo

T.


De Nocas a 9 de Setembro de 2008 às 22:00
Porque sei que este dia foi tão especial para ti, e porque não tive a oportunidade de to dizer: Parabéns pelo objectivo alcançado, que seja o primeiro de muitos e grandes anos a fazer o que mais gostas... porque "elas" perseguem-nos!
Um infinito abraço de uma velha amiga! Ana


Comentar post

me?

pesquisar

 

Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


links

tags

todas as tags

subscrever feeds