últimas...

pequeno, muito pequeno...

... como uma ervilha

Vou... colher-te um beijo

Recordar...

Postal dos correios

Uma romã em Roma...

I'm a big big girl in a b...

Sonho sem rosto

Tenho um quarto dentro de...

Procuro por ti...

um dia..

Abril 2012

Dezembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007


Sábado, 21 de Novembro de 2009

pequeno, muito pequeno...

 

 

O mundo é mesmo do tamanho de uma tangerina!

 

 

tags: , ,

publicado por teetee às 22:25

link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito

Quinta-feira, 22 de Maio de 2008

... como uma ervilha

 

Como pode o meu coração, de um dia para o outro, ficar dimensionado a uma ervilha e pesar toneladas?

sim... estou a falar contigo! responde-me! tu que vives dentro de mim e não me obedeces! mal agradecido!

Levo-te a passear, ofereço-te tantas coisas boas e é assim que me tratas? Eu própria fico do teu tamanho quanto me respondes assim, deixas de ser o meu núcleo, passas a ser o meu SER!

Não, não respondas às urgentes perguntas que te fiz! deixa-me confinada a um grão de pó... achas que mereço?

Às vezes és cruel ao ponto de me matares a sede com água salgada... bem... talvez seja melhor não te falar assim em liberdade! ... não vás tu revoltar-te e pregar-me alguma partida das tuas!

 

 

 


 

 

 

 

 

"Não posso adiar o amor para outro século
não posso
ainda que o grito sufoque na garganta
ainda que o ódio estale e crepite e arda
sob montanhas cinzentas
e montanhas cinzentas.
Não posso adiar este abraço
que é uma arma de dois gumes
amor e ódio.

Não posso adiar
ainda que a noite pese séculos sobre as costas

e a aurora indecisa demore
não posso adiar para outro século a minha vida
nem o meu amor
nem o meu grito de libertação.
Não posso adiar o coração."

António Ramos Rosa

música: O bater do coração

publicado por teetee às 11:39

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Quinta-feira, 15 de Maio de 2008

Vou... colher-te um beijo

 

 

Vôo 1692...

 

"Se devagar se vai ao longe, devagar te quero perto mesmo que o que arde nunca se cure vou beijar-te a sol aberto" Sergio Godinho in Definição do Amor

 


publicado por teetee às 22:52

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Segunda-feira, 12 de Maio de 2008

Recordar...

 

 

 

... é voltar!

música: Mozart

publicado por teetee às 22:15

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Sábado, 10 de Maio de 2008

Postal dos correios

 

Escrevo-te...

 

... para te dizer que me sinto feliz só de pensar que olhamos o mesmo céu!


publicado por teetee às 10:24

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Quarta-feira, 7 de Maio de 2008

Uma romã em Roma...

 

Fazem-me falta as palavras que te digo... Devolve-me o tanto que tenho para te dizer!

Faz-me falta o cansaço, a mochila a pesar nas costas... Devolve-me as pernas que me permitem voar!

Fazem-me falta os dias que passam como um sopro... Devolve-me essa brisa, esse vento!

Fazem-me falta as gargalhadas que fazem eco numa praça qualquer... Devolve-me o espelho que sorri, uma lágrima de rir!

Faz-me falta a tua tonalidade... Devolve-me o pincel que pinta as cores que visto!

Faz-me falta a dor de barriga do inesperado, o beijo roubado... Devolve-me os pelos que eriçam!

Faz-me falta a protecção do teu braço a cobrir-me os ombros... Devolve-me o sol clandestino que me queima a pele!

Tenho saudades... de te olhar longamente...

 

io aspetto...Baci!


publicado por teetee às 19:50

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Sábado, 3 de Maio de 2008

I'm a big big girl in a big big world...


publicado por teetee às 22:53

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quinta-feira, 17 de Abril de 2008

Sonho sem rosto

                                                                                                 René Magritte

 

 

 

Acordo..

Os olhos estavam baços... cerro-os, esfrego-os com veemência como quem quer penetrar além do atingível!

O teu rosto? pergunto-me e arrisco-me a requestá-lo nos breves instantes que se seguem...

Destapo todos os episódios, desobestruo todas as portas, escavo um beijo distraído, invado museus, corro por ruas e artérias, ingresso na cólera de um filme mudo.. nada!

Sinto um náufrago no peito, por instantes fico a boiar no infinito a consumir pirulitos por conta própria!

Este acordar carnívoro nos mornos lençois faz-me abandonar o chão, abala a realidade de todas as coisas...

Que agonia é esta? Que me segue os passos, que me espreita os gestos, que me assombra o corpo, que me acorda de noite e me grita de dia?

Rendo-me?

 

 

tags: , ,

publicado por teetee às 18:51

link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito

Quinta-feira, 10 de Abril de 2008

Tenho um quarto dentro de mim...

 

Cinco e meia da tarde, meia para as sete da hora antiga. Sento-me ao pé de mim para escrever, a caneta leva-me até ao último e unico andar do prédio, mais precisamente ao quarto vazio que mora dentro de mim!

Nesse quarto recheado de nada, noite após noite ouço um ruído que ensurdece o silêncio, um compasso proveniente de um relógio de parede que faz a soma dos dias como se de uma calculadora barata se tratasse.

Ao longo das quatro paredes brancas que me envolvem,  estende-se a sombra imensurável de uma cadeira de baloiço que ainda se move...

No canto, amachucada e no chão, encontra-se uma folha descolorida, com palavras rasgadas e garatujadas de um dia mais colorido que aos poucos foi perdendo a tonalidade... já nada se lê! sobraram apenas as reticências e os "ses".

O vento que despreza a rua, entra sem pedir licença, entranha-se nas cortinas e desvenda o quotidiano, desenhos sobre a normalidade das pessoas que oferecem os "bons dias" umas ás outras... Chego-me à janela para ver!

Tropeço agora no tapete que outrora esteve estendido, bordado a fio de suspiro e estampado de imagens de momentos  que me rasgam as defesas

Bocejo, fico enfadada, aconchego-me e preparo-me para passar mais uma noite em branco com receio de que os sonhos venham visitar-me e eu, por desleixo, esteja a dormir...

 

 

tags: , ,

publicado por teetee às 20:16

link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito

Sábado, 5 de Abril de 2008

Procuro por ti...

 

" class="ljvideo"> 

 

                                                       http://www.youtube.com/watch?v=UDorNilxPUY

 

 

Na liberdade da solidão, acordas do lado deserto da cama, é nesse lugar onde mais te encontras

Na multidão de desconhecidos pareces sentir segurança

Na estrada da vida sem mantimentos afectivos procuras a saída, fazes do amor um singular

De costas curvas carregas o luto dos dias que por ti passaram

Prenuncias palavras que te minguam o coração

Julgas-te confinado á "solitária" de nome vida, acordas e olhas o espelho com ar ameaçador e agressivo... fabricas um sorriso

Já nada te sacia... só a ti te procuras

As carências sao a bagagem que te move

Nenhuma reacção! ... e o silencio já soa a castigo

Gastas oxigénio aos poucos só para sentires o sufoco de que mascaras a ansiedade

A todo o custo, sem preço nem medida.. onde quer que esse caminho te leve

Pensas ter perdido esse tudo que não aceitas seres TU e tentas provar o amargo, não na boca mas no peito,  que te trará a tão desejada vitória na luta constante contra os teus limites...

 

Eu perdi... e tu?

 

 

 

"Em todas as ruas te encontro
em todas as ruas te perco
conheço tão bem o teu corpo
sonhei tanto a tua figura
que é de olhos fechados que eu ando
a limitar a tua altura
e bebo a água e sorvo o ar
que te atravessou a cintura
tanto tão perto tão real
que o meu corpo se transfigura
e toca o seu próprio elemento
num corpo que já não é seu
num rio que desapareceu
onde um braço teu me procura

Em todas as ruas te encontro
em todas as ruas te perco"
 

 

                                       Mário Cesariny

música: Eddie Vedder - Hard sun
tags: ,

publicado por teetee às 19:15

link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito

Escuta ...


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

Truz Truz...

Free Hit Counters
Free Counter

me?

pesquisar

 

Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


links

tags

todas as tags

subscrever feeds