últimas...

Assim...

Lugares de dentro...

Abraço palavras...

um dia..

Abril 2012

Dezembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007


Segunda-feira, 25 de Maio de 2009

Assim...

 

"Lembras-me o vento. A temperatura ambiente e uma ampulheta em constante metamorfose. Durante dias não sei de ti. Não que não te sinta, distantemente. Mas porque és um silêncio pintado de fresco em tudo aquilo que eu sei mas que não dizes." T. Poeta

 

Serei eu?

 

tags:

publicado por teetee às 23:03

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Domingo, 17 de Maio de 2009

Lugares de dentro...

 

 

Há  lugares não traduzíveis por palavras, cada momento, sensação, emoção não tem palavras certeiras nem aproximáveis. Não existem palavras dignas, palavras espelho.

Tudo o que é "de dentro" é, por vezes, irremediavelmente "só nosso", impossível de partilhar com que não o vive, não experimenta.

A tristeza, a emoção, o desejo, a euforia, a saudade e tantos outros sentimentos e sensações são coisas do mundo de dentro ... se as palavras tivessem avesso... sim, se as palavras tivessem avesso talvez aqui conseguisse descrever o que hoje não consigo!

 

Amsterdam, saudades tuas

 

 


publicado por teetee às 11:25

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Terça-feira, 24 de Junho de 2008

Abraço palavras...

 

 

Acolho-as, gosto de as ter sempre por perto, gosto de as escrever, de oferecer e de as devolver.

Ás vezes guardo-as só para mim ou pouso-as para que, sem querer, alguém possa ler.

Gosto de as reencontrar com aroma a naftalina, de ficar horas a recordar o que já foi dito e imortalizado.

Há palavras que nos beijam como se tivessem boca, grandes, dificeis de proferir, outras que nos tiram a voz e nos fazem rir... chorar... sentir

Algumas escapam-se entre dentes, desobedientes! Cruzadas ou indiscretas...

Há combinações perfeitas, felizes encontros! Palavras que nos alimentam.

Há palavras de força e outras de desilusão... de todos os tamanhos, cores e padrões.

Dou por mim a emprestar-lhes o que sou, o que sinto... finto-as!

Gosto de imaginar o que não dizem, de ler as entrelinhas.

Já colei folhas rasgadas, rascunhos que me contaram aquilo que alguém não queria dizer,

Já acordei de noite para as registar,

Já escrevi uma carta de amor,

Já recebi bilhetes no carro,

Já me arrependi do que disse e do que deixei por proferir,

Já as li no céu... numa canção,

Já me esqueci de um ponto final propositadamente,

Já passei dias sem lhes falar e outros esperei para as ouvir,

Já lhes declarei guerra!

Já as perdi...

 

Hoje perco-me nelas... aqui!

 

 

tags:

publicado por teetee às 19:46

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Escuta ...


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

Truz Truz...

Free Hit Counters
Free Counter

me?

pesquisar

 

Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


links

tags

todas as tags

subscrever feeds