últimas...

Yellow shoes

Once upon a time...

um dia..

Abril 2012

Dezembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007


Domingo, 23 de Novembro de 2008

Yellow shoes

 

 

Tão eu!

 

Há domingos de sol que fazem aumentar a caixa de ar, deixar os pulmões cumprirem a sua tarefa... uf... respiro! e respiro bem, sem obstruções, sem trânsito!

Estou bem obrigado, respondo, olhos nos olhos, a com quem me cruzo nas escadas do prédio... sorrio...

Como está? passou bem? pergunto devagar à senhora da mercearia... hummm como gosto de comprar pão pela manhã, cruzar-me com as hortaliças e esquecer-me sempre do papel higiénico!! BOLAS!!  

 

Sinto-me leve, a caminhar, virada do avesso nos meus yellow Shoes! são eles que fazem com que os meus desejos comecem debaixo dos meus pés...

 

 

sinto-me: bem obrigado!
música: Sara Bareilles - Love song

publicado por teetee às 20:20

link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Sábado, 13 de Setembro de 2008

Once upon a time...

 

Todos os dias ela escrevia palavras, registava-as delicadamente num pequeno caderno, ás vezes pautado. Inventava histórias de verdade que mais dia menos noite acabavam por sobreviver.

As suas mãos eram feitas de sonhos, contava-os pelos dedos, a sua força estava desenhada no seu sorriso.

Cada noite desenhava um mesmo desenho, uma escada, comprida e cada vez maior... sonhava subir, colher e provar a lua.

Adorava passear de mãos dadas com o vento, rodopiar e assobiar...

Na terra, esse mundo que cabia entre os seus braços abraçados, as estações eram ditadas pela cor de seus trajes e se um dia era primavera porque vestia borboletas, no outro podia ser outono só por ter um colar de tangerinas.

Em tempos, essa menina e um pouco mulher descobriu que era sobre si que escrevia e desde então reinou o jogo dos contrários, na sua escrita vivem apenas os versos desordenados... vestiu-se de silêncio, um silêncio que não se pode apagar com palavras...

 

tags: ,

publicado por teetee às 02:03

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Escuta ...


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

Truz Truz...

Free Hit Counters
Free Counter

me?

pesquisar

 

Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


links

tags

todas as tags

subscrever feeds