últimas...

A chave...

Um passeio pela Vila...

um dia..

Abril 2012

Dezembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007


Sábado, 14 de Novembro de 2009

A chave...

 

 

Porta da felicidade, chamam-lhe, dizem até (ou pelo menos assim o é na minha imaginação) que aqui há uma passagem secreta que leva a crer que este estado é permanente, aqui.

Gosto de confiar em histórias, sempre gostei e nunca tive razão para as desacreditar e talvez por isso as perpetue todos os dias como a minha verdade, aquela que tenho para oferecer não fosse ela uma boa forma e receita de ancorar em portos seguros, quando as tempestades arrogantes se aproximam, quando um comboio parece ameaçador ou quando ainda, perdidos no meio da floresta, os troncos das árvores outrora verdejantes e simbolo de vida e crescimento se tornam trepadeiras que nos levam além do escuro e do desconhecido que tememos. São elas, as histórias que nos impelem para a procura da plenitude, superando obstáculos e acreditando que vamos conseguir, sim!

 

Este é um destino que embora não constasse do meu mapa, devagar, se está a tornar meu, tijolo a tijolo, ainda até antes de chegar à sua margem, ao cais onde atracam as águas de seus mares. Aos poucos hei-de transpor, atravessar e rasgar a distância deste encontro que nasceu do nada e que se transforma todos os dias assim que fecho os olhos...

Caminho nas suas ruas, no meu universo de criação... imagino os mercados de gentes com traços ora europeus ora asiáticos apregoando sabe-se lá o quê, num murmurinho de dois mundos unidos num só. Chega-me um cheiro a jasmim, afiguro-o oriundo de um daqueles cachimbos de água turca. Ainda não sinto o clima, não consigo imaginá-lo muito frio, ao contrário do que apontam as leituras que o apresentam e o tratam por tu com uma precisão de relação muito íntima... aos poucos, pé ante pé, vão chegando as sensações que em dia com hora marcada aqui se tornarão verdade.

 

 


publicado por teetee às 17:01

link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Domingo, 1 de Novembro de 2009

Um passeio pela Vila...

 

Do Largo de São João ao castelo, domingo pela manhã...

Entre e além das muralhas mora o encanto da Vila e lá bem no alto de uma colina, aquecido pelo sol ou coberto pelas nuvens vive um castelo de onde se avista o Tejo e o Sado...

É aqui, que pela manhã ergo o rosto ao sol, é aqui que o silêncio me devolve tudo o que desejo por dentro ... O silêncio fica e nunca mente é ele por vezes que resta e que nos prende uns aos outros pelo tempo indeterminado que é a eternidade...

Num abrir e fechar de olhos os erros transformam-se em lições e oportunidades para avançar quem sabe ao longo da estrada estreita, de pó branco que se avista ao longe.

Os sonhos, esses, tornam-se ali um combustível inflamável pelo desejo banhados pelo dia de hoje, por aquele instante. Os limites são apenas aqueles que estabelecemos e até aquela grande colina é possível de escalar, já o diziam os freires de Palmela...

Há ainda a saudade que ali ganha cor, forma e sabor, chega por cima do ombro, trazida pelo vento, tem número de porta e nome de rua... um longe que se avista tão perto!

 

 

 

 


publicado por teetee às 19:12

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Escuta ...


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

Truz Truz...

Free Hit Counters
Free Counter

me?

pesquisar

 

Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


links

tags

todas as tags

subscrever feeds