últimas...

Dias a fio...

Remetente & destinatário....

Without sense...

Laços...

Quando ele chega...

Erg chebbi

Fé de Fez...

Bleu Chefchaouen...

Diário de viagem...

Menina e moça...

um dia..

Abril 2012

Dezembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Sábado, 25 de Agosto de 2007

Outono.. sinto-te na pele

 

 

Fecho a porta de casa e sinto a pele fria, a sensação de saudades que só o Outono nos oferece, a sensação de que uma nova estação virá... a espera das pantufas, o aquecedor e aquele chá quentinho que aquece até a alma e nos faz sonhar e desejar os dias quentes e solarentos...

... é quase tempo de descascar e saborear uma laranja ao sol.. sentar no chão, num banco velhinho que o tio Chico deixou para nós e recostar na parede branca pintada pela claridade do sol.

É esse o tempo de recordar, de arrumar, de (re)sentir tudo o que o verão nos deixou, de voltar a olhar as chamas da lareira e ficar... ficar... de olhos fechados!

É tempo de suceder e anteceder, de desacelerar a correria desenfreada e incessante pelo amanhã...

... É tempo de "Guardar só aquilo que é bom de guardar"  de abraçar tudo o que o tempo nos deu

... É tempo de não fugir a sete pés desta estação que nos permite o encontro connosco, do silêncio que aí reside, do eco que nos leva a olhar para dentro e nos confronta com os meios, as duvidas, as angustias e também as certezas e as convicções mais profundas...

 

 

 

OUTONO! Espero por ti!!!!

 

 

"Mas é preciso morrer e nascer de novo

Semear no pó e voltar a colher

Há que ser trigo, depois ser restolho

Há que penar para aprender a viver"  Mafalda Veiga

 

sinto-me: Na estrada do Outono
tags:

publicado por teetee às 18:37

link do post | comentar | favorito

7 comentários:
De Nuite a 26 de Agosto de 2007 às 14:12

se eu voltar para tras ...
será que sinto o mesmo outra vez ?!?!?
ou será que este Outono ira fazer-me olhar e ver a realidade de uma nova maneira ...
sinto-o já algum tempo não na pele ...
mas na alma =)
eu gosto do outono ...
do castanho e da castanha ...
do frio e da laranja ...
das tardes curtas e do sol baixinho...
gosto especialmente da praia em tempo de outono ... mares vivas, levam as magoas para alto mar ...
Oficialmnte .... Outono ... podes chegar !!!
beijinhos minha amiga ...
de mim e do meu coração velhinho inho inho
que o Outono tambem de possa ajudar ...


De teetee a 27 de Agosto de 2007 às 17:48
... qualquer que seja a estação, qualquer que seja o dia ... é sempre tempo de renovar!

Um abraço lá bem do fundo, no teu coração que pode até ser velhinho (o que eu não acredito!) mas é de certeza ENORME e dentro desse ENORME quero que reserves sempre um espaço só para mim! pode ser?



De Nuite a 27 de Agosto de 2007 às 21:05
quanto é que pagas pelo maior espaço do coração !?!?!
deixa lá !!!
ele já é teu =)


De anónimo a 28 de Agosto de 2007 às 22:32
As rugas são rios por onde corre a vida...
Marcas deixadas pela alegria de sentir na pele o calor dos dias de sol...do vento a bater na cara...as gargalhadas que demos de cara alegre...as lágrimas que vertemos com uma expressão triste! O que sofremos e o que amámos...
Então...que sejamos velhinhas orgulhosas das nossas rugas...
Vive muito...e não tenhas medo da vida passar pelo teu corpo e te presentear com as suas marcas!
Colecciona principalmente muitas "rugas" no coração.. .Bjs
www.belacatarina.blog.com


De teetee a 7 de Setembro de 2007 às 13:29
Celebremos as rugas que moram na nossa pele!
Um abraço bem apertadinho


De Anónimo a 29 de Agosto de 2007 às 03:13
este outono espero nao olhar para tras nao sentir saudades do que ja passou, mas vivenciar o que esta para vir. o passado ficou para tras o futuro nimguem sabe mas o presente esse sim é de aproveitar cada momento...
nao peço nada, nao procuro nada, apenas vivo ao sabor do vento assim como as folhas que caem no outono ao sabor do vento , um processo natural e assim to eu...deixo me levar pela vida

jinhos sonya


De teetee a 7 de Setembro de 2007 às 13:34
Mas nunca te esqueças que o nosso passado é a nossa identidade! Como em todas as histórias existem momentos mais difíceis, aprendizagens, por vezes amargas, marcas de crescimento que nos levam a bom porto. Só temos de refletir e ganhar com elas!
E como diz o ditado popular, minha amiga, "depois da tempestade vem a bonança"!

Um abracinho


Comentar post

Escuta ...


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

Truz Truz...

Free Hit Counters
Free Counter

me?

pesquisar

 

Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


links

tags

todas as tags

subscrever feeds